quarta-feira, maio 09, 2007

Mare

Só o som da areia bebendo um tanto de mar calmo
e dos passos do vento ondulando a superfície das águas claras,
assanhando o verde, remexendo na areia...
Guardando o canto do mar nos búzios.
Escrevo algodão em papel azul celeste.

Eu só queria teu olhar perdido em minhas palavras,
feito olhar de criança embebido de céu,
deitada no mar, flutuando.
E que o vento te dissesse da suavidade do toque que tenho guardado.
E aguardado...
Meu canto doce posto em envelope,
segura nas mãos como criança que encontra búzio na areia.
Tesouro.
Aproxima dos teus olhos surpresos. Leva junto ao peito.
Coração se faz ouvido.Abre.
Menino encantado escuta sinfonia dizendo de mar...
e dessas imensidões
Minha espera é azul
e o sal não incomoda tanto...
Sei que tuas palavras molhadas hão de me encontrar...
sedenta.
*
*
*
Cecília Braga

13 comentários:

Juliana disse...

Admiro você por fazer poemas tão sinceros e, ao mesmo tempo, tão simples. A arte de tirar a poesia da vida e colocá-la no papel é rara, poucos sabem fazer. E você faz com maestria.
Adoro ler o que você escreve.
Beijos bem grandes.

Rafael disse...

Lindo, como sempre.
;D

alex pinheiro disse...

Nhá! Eu naõ vou conseguir escrever o êxtase que vivi interpretando tuas palavras... Gostei muito!

Bjs e búzios inventados!

diovvani mendonça disse...

Putz!
"Minha espera é azul"
Azulejou aqui, minhas idéias.
AbraçoDasGerais.

Duda disse...

"e tropeçou no céu como se ouvisse música" (chico)

Azul é uma de minhas cores favoritas. Não que haja uma tonalidade específica que me agrade... o azul, por si, já me entontece. Seja anilado ou mesmo mais desbotado...

Mas o que me atrai e me suspende o fôlego, sem dúvida, é o verde assanhado.

Interessante:
verde=assanhado... misturado
azul=calmo... manso

saudade...

beijos

Clóvis disse...

"Eu só queria teu olhar perdido em minhas palavras..."


De uma poesia tão bela, que até dá vontade ler em voz alta, encontrando entonações precisas, buscando os sentidos mais sutis.


Meu beijo.

Marla de Queiroz disse...

Flor-de-Luz,
Fica parecendo um beijo que a gente inclina o corpo em resignação de amor pra dar por entre os dedos mesmo...porque a mão toda já é tão amada...e uma extensão de uma pesoa inteira.

Marla de Queiroz disse...

Ops!
pessoa inteira.

Edes disse...

Olá, tudo bem?
O acaso, ou algo semelhante a isso, fez com que eu viesse até aqui para então encontrar palavras doces, versos serenos, cheios de vida e de encanto feminino...
Gostei bastante!

Um abraço,
Edes

www.bloguedes.weblogger.com.br

o alquimista disse...

Há um corpo que pede ternura, uma sílaba que foge de uma boca pura, uma alma aberta à constante incerteza, um beijo, solto na tua procura.

Boa semana


Doce beijo

Camilinha disse...

... estou sempre aqui...
perto...

beijos

Juliana disse...

Hoje, relendo suas esperas, me fiz toda lágrima e caí, salgada, molhando, lavando.
É um choro sincero, de quem deseja uma espera azul como o céu e o mar, mas só a tem ainda verde: como os olhos. E não é verde tranquilo. É verde urgente.
Ler-te sempre é trazer ao meu verde-esperança um pouco de azul-paz.
E resta-me apenas dizer-te: obrigada, moça. Doce Cecília.
Beijos

Briza disse...

eu fico sempre tão encantada quando venho aqui.