quinta-feira, fevereiro 08, 2007

Ruah

Ensandecida por tanta Lucidez.
Por vezes penso que lucidez é essa ilusão de luz, esses espaços vazios, repletos do branco, propositalmente em destaque.
Jogo de claro-escuro onde cada mancha serve mesmo é para destacar a luz. Céu escuro em noite estrelada.
Sendo assim, os Budistas compreenderam a razão: é tudo ilusão. Jogo. De luz.
Excesso de realidade é só ausência do real e presença forte de sentidos, todos em alerta?! Feito animal eriçado frente ao perigo, todo alerta, todo defesa, todo projeção?!
É que essa imagem deveria evocar a paz que tanto clamo.Às avessas, bem sei, nessas palavras irriquietas.
Entenda, elas só querem plainar de leve sobre o papel, como plumas soltas ao ar... que dançando cedem à gravidade. E pousam. Essa imagem é toda movimento. E essas palavras presas ao papel, ilusão. São Plumas, leves. Segredei ao vento um desejo. Redemoinho. Alçam vôo esse turbilhão de palavras. Não se espante. Le-ve-men-te um anjo recostará em seu peito. Em suas asas, as palavras que sonho dizer, plumas. Nos teus braços a paz e o meu re-pouso. Será assim: doce e lírico, como se uma borboleta azul sossegasse sobre teu peito... segundos e-ternos antes de partir de novo...Já desejando a hora de voltar.
Nessa noite escura de tamanho desamparo, penas tantas enchem minhas mãos, coisas de auto-condenação e auto-comiseração...elevo minhas mãos ao céu na esperança de ver brilhar uma estrela. De Davi. Num sopro, minha prece ...que haja nova vida! E num suspiro de alívio, abro os olhos...penas coloridas dançam no ar...e vão ficando brancas, brancas, brancas e o céu repleto de estrelas...agora eu vejo penas douradas. Ao longe dançam...
Um sorriso me escapa num suspiro...é dourado o cabelo do anjo que dorme em teu peito. Fios dourados que le-ve-men-te dançam enquando você sus.pira. Em meio a tantos sonhos...
Silêncio, aquele instante antes de tudo vir a ser... Ah, será!

*
*
*
Cecília Braga



"Era isso – aquela outra vida inesperadamente misturada à minha, olhando a minha opaca vida com os mesmos olhos atentos com que eu a olhava: uma pequena epifania. Em seguida vieram o tempo, a distância, a poeira soprando. Mas eu trouxe de lá a memória de qualquer coisa macia que tem me alimentado nestes dias seguintes de ausência e fome. Sobretudo à noite, aos domingos. Recuperei um jeito de fumar olhando para trás das janelas, vendo o que ninguém mais veria. Atrás das janelas, retomo esse momento de mel e sangue que Deus colocou tão rápido, e com tanta delicadeza, frente aos meus olhos há tempo incapazes de ver uma possibilidade de amor. Curvo a cabeça, agradecido. E se estendo a mão, no meio da poeira de dentro de mim, posso tocar também em outra coisa. Essa pequena epifania. Com corpo e face. Que recomponho devagar, traço a traço, quando estou só e tenho medo. Sorrio, então. E quase paro de sentir fome".
Caio Fernando Abreu


Desenho: Tomas Barth.

5 comentários:

Camilinha disse...

Não só o desenho, mas os textos... E adoro Caio Fernando...
" Abriu os dedos. Absolutamente calmo, absolutamente claro, absolutamente só enquanto considerava atento, observando os canteiros de cimento: será possível plantar morangos aqui? Ou se não aqui, procurar algum lugar em outro lugar? Frescos morangos vivos vermelhos. Achava que sim. Que sim. Sim." CFA em morangos mofados

Duda disse...

consegui fazer o comentario... era a maquina mesmo...

adoro o jeito que vc joga com as palavras... u que as palavras jogam com vc...

um grande beijo

Jonathan disse...

Que ser Ruah?

Silêncio também é o instante após tudo acontecer.

Cecília Braga disse...

Jonathan,
A palavra Ruah,tem origem hebraica, significa sopro. É linguagem teologica. Sendo Ruah o sopro de Deus.
É que cada palavra tem sentido único e tão subjetivo...
Para mim, o instante em que tudo acontece é tão repleto de sons e silêncios,tão cheio de música, que o instante-após-tudo-acontecer estaria ainda prenhe de som. E eu continuaria a dançar até que chegasse o silêncio, aquele instante antes de tudo acontecer...de novo.

Rafael disse...

O impresindível escapa mesmo aos olhos. Uma dica? Lucidez tem o mesmo padrão de Ilusão.
Ah, sim. Na música, "ictus" é um termo usado para designar o exato momento de ataque de uma nota. Ou seja, é o som e o silêncio coexistindo. Superficialmente.
Achei que gostaria de saber.
;D