quinta-feira, fevereiro 22, 2007

Girasole



Mania de me debruçar sobre abismos.
De deixar as pupilas dilatarem num silencioso e crescente desespero.
E esse castanho doce que de tanto mel fica apelativo.
O amanhã é só esse pano escuro onde pinto estrelas... ora verdes, de vivas esperanças e tantas outras vermelhas, já cadentes de fantasiadas esperas.
Tudo é tão obscuro quanto o que há de vir. Até esse meu corpo branco exposto ao sol de meio-dia, e que seduzido escorrega abismo abaixo.
Arde. Ferida exposta de quem se lança e ao soprar do vento...queima. E faz frio. Feito corpo que chama, e tem febre.
Se envolver inteira nessa escuridão... buscando ao menos, a ilusão de abraço.
De perto, nada é tão escuro. Nem tão claro.
Amar-elo.
É que nas profundezas abissais havia um campo de girassol. ..
Impregnado em minhas retinas... esse castanho doce, de tanto mel...avelã.
Só saberia agora desejar que: ...
Mas antes do ponto final haveria de salvar o hoje de cada dia que o prece-deria. E assim, por ora-ação, decidiu fazê-lo doce, doce, doce...
d'ocê.
*
*
*
Cecília Braga

11 comentários:

Camilinha disse...

" Apenas isso: chove e stou vendo a chuva. (...) Sou uma mulher, sou uma pessoa, sou uma atenção, sou um corpo olhando pela janela." Clarice Lispector

É encantador passar por aqui e ler-te. É mais encantador ainda voltar...
Beijinhos

Viktor disse...

O que dizer... Simplesmente belo!
Como a expressão interior da autora.
Bjos!!!

Rafael disse...

Uma suavidade por inteiro.
Inteiramente su-a-ve.

nelson disse...

Obrigado por acariciar meu coração...

luciano disse...

Passei pra dizer que atualizei meus textos no blog

Passe lá, se puder ta? Se puder divulgar aos seus amigos tb, gostaria muito.

Abraços
LUCIANO

PAPIROS DE ALEXANDRIA

http://papiros.zip.net

Cecília Braga disse...

Nelson,

Quem agradece sou eu...tocar um coração é coisa sagrada.

beijo

Briza disse...

aí, vou roubar pedacinho do teu texto pra enfeitar o dia do meu menino que é amar-elo.

Elenita disse...

Coisa mais linda...

Juliana disse...

Posso linkar o seu blog?
Beijos.

Alex Pinheiro disse...

admiro muito as pessoas com essa característica fore de tocar sentimentos... o que há de vir sempre foi algo fascinante msm... preciso ver as coisas de perto, sentir o girassol das profundezas abissais,,, gostei dos seus escritos... bjo e boas invenções!

Duda disse...

finalmente consegui comentar esse texto.

Eu adoro te ler...

Não quero dizer "ler os teus textos", mas sim, TE LER através deles. A maneira como você brinca com as palavras (doce, d'ocê, amar-elo, ora-ação...), se lidos com atenção, mostram o quanto você se preocupa em deixar claras - mas não tanto - as suas segundas intenções... ou de mostrar que elas não existem (???)

antes que eu comece a ficar tão confuso nessa nálise descabida e sem sentido, que termine por escrever coisas que eu não escreveria sóbrio (De pensamentos, já que parei de beber - já faz umas 5h), deixa eu encerrar esse comentário.

Saudade... me liga!