segunda-feira, novembro 27, 2006

Efeito Borboleta - Destino - by Renan Fernandes


“Nenhum homem é uma ilha, sozinho em si mesmo; cada homem é parte do continente, parte do todo; se um seixo for levado pelo mar, a Europa fica menor, como se fosse um promontório, assim como se fosse uma parte de seus amigos ou mesmo sua; a morte de qualquer homem me diminui, porque eu sou parte da humanidade; e por isso, nunca procure saber por quem os sinos dobram, eles dobram por ti”. John Donne


"O que uma lagosta tece lá embaixo com seus pés dourados?
Respondo que o oceano sabe.
Por quem a medusa espera em sua veste transparente?
Está esperando pelo tempo, como tu.
Quem as algas apertam em teus braços? Perguntas mais firme que uma hora e um
mar certos?
Eu sei perguntas sobre a presa branca do narval e eu respondo contando como o
unicórnio do mar, arpado, morre.
Perguntas sobre as plumas do rei-pescador que vibram nas puras primaveras dos
mares do sul.
Quero te contar que o oceano sabe isto: que a vida, em seus estojos de jóias, é
infinita como a areia incontável, pura; e o tempo, entre uvas cor de sangue tornou a
pedra lisa encheu a água-viva de luz, desfez o seu nó, soltou seus fios musicais de
uma cornicópia feita de infinita madrepérola.
Sou só uma rede vazia diante dos olhos humanos na escuridão e de dedos
habituados à longitude do tímido globo de uma laranja. Caminho como tu,
investigando as estrelas sem fim e em minha rede, durante a noite, acordo nu.

A única coisa capturada é um peixe dentro do vento".
(Pablo Neruda)

Talvez seja a leitura...mas há dias em que as mãos estão tão quentes e úmidas. Seja como for...Foucault está certo: O saber não é para compreender, é para cortar. Aqui estou, esfacelada em plena segunda-feira, não sei se foi a re-leitura de A Insustentável Leveza do ser, ou a lembrança de O Ponto de Mutação ainda latente.É que tanta coisa queima nessa segunda-feira de sol...e tudo me remete a Teoria do Caos. Mas há a música...

Stop Crying Your Heart Out
Oasis

Hold up
Hold on
Don’t be scared
You’ll never change what’s been and gone

May your smile (may your smile)
Shine on (shine on)
Don’t be scared (don’t be scared)
Your destiny may keep you warm

Cause all of the stars
Are fading away
Just try not to worry
You’ll see them some day
Take what you need
And be on your way
And stop crying your heart out

Get up (get up)
Come on (come on)
Why’re you scared? (I’m not scared)
You’ll never change
What’s been and gone

Cause all of the stars
Are fading away
Just try not to worry
You’ll see them some day
Take what you need
And be on your way
And stop crying your heart out

Cause all of the stars
Are fading away
Just try not to worry
You’ll see them some day
Just take what you need
And be on your way
And stop crying your heart out

We’re all of us stars
We’re fading away
Just try not to worry
You’ll see us some day
Just take what you need
And be on your way
And stop crying your heart out
Stop crying your heart out
Stop crying your heart out
Stop crying your heart out

Recomendo: O Ponto de Mutação - Fritjof Capra;
A insustentável Leveza do ser - Milan
Kundera.

2 comentários:

Elenita disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Elenita disse...

Nossa, estou arrepiada... primeiro por descobrir que há um link para o meu espaço aqui... lisonjeiro =)

Mas principalmente porque vc conseguiu reunir teoria do caos (efeito borboleta), a filosofia do ponto de mutação, Neruda e uma das minha favoritas do Oasis...

Deu vontade de roubar este post inteirinho de você.... =)

vou linkar você no meu blog também. Quando "te" roubar, volto aqui e aviso...

Um beijo.